Translate

Marvel's Jessica Jones

"Desde que sua curta vida como super-heroína acabou de forma trágica, Jessica Jones (Krysten Ritter) vem reconstruindo sua carreira e passou a levar a vida como detetive particular no bairro de Hell's Kitchen, em Nova York, na sua própria agência de investigações, a Alias Investigations. Traumatizada por eventos anteriores de sua vida, ela sofre de Transtorno de Estresse Pós-Traumático, e tenta fazer com que seus super-poderes passem despercebidos pelos seus clientes. Mas, mesmo tentando fugir do passado, seus demônios particulares vão voltar a perseguí-la, na figura de Zebediah Kilgrave (David Tennant), um obsessivo vilão que fará de tudo para chamar a atenção de Jessica."


 Essa é a sinopse da melhor série da Marvel, estou para fazer essa resenha desde as férias, gostei tanto que assisti em dois dias. Eu não curto muito séries de super heróis por conter um padrão muito repetitivo, mas numa roda de amigos comentaram sobre o novo enredo da Marvel que gerou em mim uma certa curiosidade, alguém citou também uma certa semelhança entre o jeito da personagem Jéssica e o meu (só um pouco, risos), o que aumentou a necessidade de conferir o roteiro.


 A anti-heroína da vez é super problemática, o fato da personagem não ser nada perfeita acaba deixando-a muito interessante, fugiu do padrão de beleza (o que foi bem curioso e inesperado), marrentinha e pavio curto, Jéssica Jones acaba refletindo muitos de nós na telinha, o que faz sermos mais íntimos dela a cada episódio. E o que comentar sobre o nosso querido vilão Kilgrave (meu vilão predileto)? Ele é obcecado por Jones e faz de tudo pra tentar reconquistá-la, na verdade ele controlava a mente dela induzindo-a a amá-lo, mantendo-a em cárcere (sua força não resistiu ao controle de mentes de Kil), Jéssica conseguiu fugir e desde então ele desapareceu, Jones traumatizada com o acontecido decidiu usar o mínimo possível dos seus poderes para investigações criminais em sua pequena agência Alias Investigations, tentando concertar assim, a desordem causada pelo vilão.


 A abertura da série (que tem um pouco mais que um minuto) diz muito sobre o que esperar dela, deixa claro que aparecerão muitos suspenses e a música que acompanha a abertura caiu bem, porém depois de um tempo fica cansativo, poderia ter algo diferente em algumas aberturas que revelasse algo sobre o episódio, ou o suspense deveria ser feito antes da abertura, como em Grey's Anathomy.
 O que mais me fascinou na série, é que o poder do Kilgrave é o controle de mentes (não tem nada haver com um carinha de capa voando que tem poderes mágicos, nada contra o super homem), não é algo muito longe da realidade (apesar de eu não conseguir, é uma pena), mexe com o psicológico dos telespectadores, é uma série muito inteligente. Durante os episódios situações que aconteceram vão encaixando as peças que faltavam para o quebra cabeça se completar.


 (SPOILER) Apesar de haver apenas uma temporada e a segunda não ter dada prevista, ela já foi confirmada e promete vir com muita novidade. Eu estou mega ansiosa pra devorar a nova temporada, será mesmo que Kilgrave morreu? Aliás, fui só eu que senti pena dele quando ele revelou sua real história com os pais? Quais serão os novos desafios que vem ai?

Sofia Campos!!
  Créditos: Adoro Cinema
Compartilhar Google Plus

Autor Sofia Campos

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Editá-lo digitando o texto no html .

Postagens Relacionadas

0 comentários :

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial