Translate

Sampa X Rio

Eu sou paulista, mas já estou morando no Rio de Janeiro há quatro anos, já sabemos da "richinha" entre Rio e Sampa, mas paulista que nunca veio para cá morre de vontade de conhecer as praias cariocas e os cariocas são super curiosos para conhecer o agito da nossa metrópole, onde as luzes nunca se apagam. Então eu vim revelar as diferenças entre esses dois estados que são tão próximos, mas muito diferentes.

 Quando eu mudei pra cá, eu nunca tinha vindo pro Rio antes, meus pais haviam visitado uns parentes umas duas vezes, mas nossa mudança foi tipo: "Vamos embora pro Rio?", "Agora?", "É!", "Vamos". Então demos todos os móveis embora, colocamos as roupas dentro do porta-malas do carro e dirigimos oito horas pra recomeçar uma vida totalmente diferente aqui. Mas isso é história para outro post. Eu soube que chegamos no Rio quando paramos num posto de gasolina para pedir uma informação de como chegar na cidade, o sotaque do cara era tão evidente que eu já sabia que já tínhamos chegado e a referencia que o homem nos deu foi: "Pega essa estrada e segue toda vida reto que você chega." Putz, eu nunca tinha ouvido essa expressão antes, deve ser longe pra caramba (foi meu primeiro pensamento. Mas não, depois descobri que carioca gosta de dramatizar tudo mesmo.
 Pra eu me acostumar aqui no Rio foi um sofrimento, era tudo muito diferente, quando comecei a estudar eu mal entendia o que os professores falavam, até eu acostumar com o sotaque sofri pra entender, parecia que estavam falando outra língua. Outra coisa que houve muita diferença foi nas aulas, aqui, escolas públicas não são muito valorizadas, a primeira coisa que estranhei foi com a quantidade de tempos vagos por falta de professores, nas escolas que eu estudei em São Paulo raramente tinha tempo vago, quando tinha era porque o professor estava doente, isso se o professor substituto não passasse trabalho pra gente. Tanto é, que é super comum você se deparar com pessoas manifestando em qualquer lugar (os professores da minha escola estão em greve e alguns alunos também estão manifestando junto). São Paulo é bem mais organizado em questão de educação.


 Outra típica característica do Rio que me mata (literalmente) é o calor, é super normal um dia mais fresco estar 40 graus, na verdade acho que essa deve ser uma das temperaturas mais comuns do Rio de Janeiro, a expressão Rio 40 Graus é super sincera. Nos primeiros dias que eu morei aqui eu passava mal, dormia com dois ventiladores, às vezes não dormia, é muito engraçado porque quando da uma chuvinha aqui (o que pra nós em São Paulo é chuva de verão) todo mundo coloca blusa de frio, em pleno 30 graus o povo está morrendo de frio. Quando eu vou viajar pra Sampa descobrimos que passamos da divisa quando começa a ficar fresquinho, é muito louco, porque rapidamente o clima muda de seco e quente para fresco e úmido. Um ótimo dia pra resolver as coisas aqui é em dia de chuva, choveu os cariocas somem das ruas, é incrível, carioca não consegue viver em São Paulo não, dias nublados não são a praia deles (haha).
 Os paulistas estão sempre com pressa, estão sempre trabalhando muito, expressões como "o tempo não para", "tempo é dinheiro" e "estou só na correria" são frases que os descrevem. Eles me lembram um pouco os americanos no jeito mais frio de ser, não são de ficar na casa dos amigos todos os dias, geralmente não convidam muitas pessoas para ir em sua casa, são mais recatados e sempre estão procurando as palavras corretas para usar. Já os cariocas fazem festa por tudo, todos os dias eu tenho um lugar pra ir, são tantas festas que me falta é tempo pra poder ir em todas elas, eles são bem mais receptivos.


 Eu fiquei muito impressionada com a diferença em tantas palavras sendo que os estados são coladinhos. A palavra 'lanche' que nós paulistas usamos para se referir a cachorro-quente, x-tudo, hambúrguer e tudo o mais que se come em uma lanchonete é entendido pelos cariocas como uma refeição de fim de tarde, com biscoito (bolacha), suco, pão, bolo... Pra eles (cariocas) há vários tipos de blusas, enquanto nós (paulistas) nos referimos apenas às blusas que tem mangas cumpridas. Bolsa no Rio de Janeiro é a que tem apenas uma alça, a de escola é mochila. No Rio se fala quadro, em SP se diz lousa (ninguém sabia o que era lousa aqui). Nem vou falar nada sobre biscoito e bolacha. Ninguém sabe o que é um sinal (semáforo) aqui. E quem ai já bebeu água na bica (é a torneira do carioca, KK)? Uma vez estava chovendo muito e me pediram o meu chapéu pra se proteger da chuva, ai eu fiquei pensando, como assim mano?? Chapéu pra se proteger da chuva? Depois que eu fui entender que estavam me pedindo um guarda-chuva. '-'


 Algumas situações são muito engraçadas, poder viver essas duas culturas que apesar de serem tão diferentes são muito interessantes é um privilégio. Apesar de toda zoeira que sofro dos amigos por causa do sotaque (e não é pouca kk) e das manias é um orgulho ser paulista e claro, é maravilhoso poder morar no Rio 40 Graus. É muita coisa pra um post só, então se quiserem mais posts como esse é só pedir pelo e-mail ou comentário.
Sofia Campos!!
(Se as imagens acima forem de sua autoria me avise pra que eu possa retirá-las ou dar os devidos créditos.)
Compartilhar Google Plus

Autor Sofia Campos

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Editá-lo digitando o texto no html .

Postagens Relacionadas

4 comentários :

  1. Gostei muito do post, fez minha vontade de conhecer o Rio só aumentar rs, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Karen, quem sabe tu não decide vir pra cá logo haha.

      Excluir
  2. Kkkkkk leia o pacote e tome sua própria conclusão do nome certo! :p

    ResponderExcluir

Postagem mais antiga Página inicial